10 destinos para viajar sozinho • BesThings

10 destinos para viajar sozinho

Gosta de conhecer novas culturas e novos lugares aproveitando sua própria companhia? Selecionamos 10 dos melhores destinos para viajar sozinho 

por Bruno Segadilha | fotos Ariel Martini e Shutterstock


Salvador // Brasil

Povo animado e receptivo, uma rica culinária e agitada vida cultural, com direito a um dos maiores carnavais do mundo. A capital baiana é tão intensa e cheia de vida que seus visitantes jamais se sentirão solitários. O bairro Rio Vermelho concentra uma grande quantidade de bares, boates e restaurantes, fazendo da região um reduto boêmio. É em suas ruas que está também a Casa do Rio Vermelho, onde viveram os escritores Jorge Amado e Zélia Gattai. O lugar foi transformado em um museu que reúne móveis e objetos do casal e conta a história de dois dos principais autores brasileiros. No Centro Histórico, o Pelourinho exibe construções onde viveram as famílias mais abastadas do Brasil colonial, com casas geminadas de dois e até três andares, símbolo de riqueza naquela época.


Viena // Áustria

Eleita pela revista britânica The Economist a melhor capital do mundo para se viver, Viena é considerada também uma das mais belas do planeta. Pudera. A metrópole já foi sede dos impérios romano-germânico e austríaco e abrigou a Casa de Habsburgo, família real mais importante da Europa. Graças a isso, suas ruas são repletas de construções históricas, a exemplo da catedral de Santo Estevão, uma das principais representantes da arquitetura barroca. O palácio imperial Hofburg, construído no século 13, impressiona com sua grandiosidade, com edifícios erguidos em diferentes estilos. Outra marca desse destino são os cafés, estabelecimentos que já foram reduto de alguns dos principais artistas e pensadores austríacos, e os museus, como o Kunsthistorisches Museum, um dos mais importantes centros culturais da Europa.


Toronto // Canadá

Fundada em 1834 por colonos franceses e britânicos, a cidade oferece uma paisagem curiosa, em que modernos arranha-céus se misturam a singelos prédios de arquitetura europeia e a construções históricas como a Casa Loma. Inaugurada em 1919, a mansão lembra um castelo medieval, com 98 quartos e 39 banheiros. Já em Yonge-Dundas Square, conhecida como a Times Square de Toronto, o visitante caminha entre letreiros luminosos e tem a oportunidade de conhecer o Path, maior sistema de shopping subterrâneo do mundo, com quase 30 quilômetros de extensão. Suas galerias aquecidas costumam ser o refúgio de muitos turistas e moradores durante o inverno, quando a temperatura fica abaixo de zero. Outro cartão-postal da cidade, a CN Tower impressiona com seus 553 metros de altura, sendo a terceira maior torre do mundo. Lá de cima é possível ter uma vista panorâmica da metrópole e seu belo skyline.


São Paulo // Brasil

A capital paulista tem uma grande e variada oferta de cultura, lazer e gastronomia. São mais de 30 mil bares e 20 mil restaurantes, mais de 100 museus, vários parques e áreas verdes. Para quem quer conhecer mais sobre a origem da cidade, a dica é montar um roteiro no Centro Histórico, passando por prédios e monumentos famosos, como a Catedral da Sé, o Edifício Copan, o Theatro Municipal, a Estação da Luz e a Pinacoteca. Para ver São Paulo de cima, vale subir ao topo do Edifício Itália, o segundo mais alto de São Paulo, com 46 andares e 165 metros de altura. O Parque Ibirapuera é um dos melhores lugares para quem quer fazer atividades ao ar livre e apreciar obras como o Monumento às Bandeiras, o Obelisco e o Museu de Arte Moderna. Outro ícone, a Avenida Paulista abriga prédios comerciais e residenciais, shoppings e o Masp, maior museu da América Latina.


Reyjavik // Islândia

Capital situada mais ao Norte do planeta, Reykjavik é um lugar de extremos. No verão o sol brilha o dia inteiro, enquanto, no inverno, ele aparece por apenas durante quatro horas. Isso talvez explique a agitada vida noturna do lugar, com diversos bares, baladas e restaurantes. A gastronomia, aliás, é um ponto alto desse destino, com sua culinária baseada em peixes e frutos do mar e iguarias famosas como o skyr, iogurte que, reza a lenda, era consumido pelos vikings. Passear na cidade é também uma experiência sensorial, já que suas ruas são repletas de grafites, casas e prédios coloridos que dão um tom alegre e divertido ao lugar, que tem cartões-postais como a  igreja Hallgrímskirkja, a mais alta do país, com 75 metros de altura. Vale a pena também conhecer o Parque Nacional de Thingvellir, um dos melhores pontos para se apreciar a aurora boreal no inverno.


LEIA TAMBÉM: Conheça os principais pontos turísticos de Salvador!


Cancún // México

Areia branquinha, mar de águas mornas e azuis e uma excelente oferta de hotéis e resorts de luxo. Graças a esta combinação irresistível de atrações, a Riviera Maya, no litoral mexicano, transformou-se no destino mais visitado do país, atraindo milhares de pessoas todos os anos. O lugar é um prato cheio para quem quer aproveitar momentos de descanso à beira-mar, com praias paradisíacas como as de Tortuga, Delfines e Langosta. À noite, a badalação acontece na Coco Bongo, espécie de boate, teatro e casa de show. Seguindo em direção a Tulum, cidade a 130 quilômetros de Cancún, o visitante pode conhecer as belezas dos cenotes, piscinas naturais formadas por águas de rios subterrâneos ou da chuva, localizadas entre cavernas e grutas. O trajeto inclui também uma passagem pela famosa Playa del Carmen.


Porto // Portugal

Maior cidade do Norte de Portugal e coração industrial do país, Porto tem um Centro Histórico bastante compacto, ideal para quem gosta de passear a pé. A Estação de São Bento é um bom ponto de partida. Erguida no começo do século 20, ela possui cerca de 20 mil azulejos pintados pelo artista português Jorge Colaço. Perto dali é possível embarcar em um dos bondinhos, transportes que começaram a circular em 1872 e se transformaram em símbolo do destino. A linha 22, também conhecida como Linha da Baixa, passa por alguns dos principais pontos da cidade, a exemplo da Livraria Lello & Irmão, uma das mais belas do mundo. Inaugurada em 1906, ela serviu de inspiração para a biblioteca de Hogwarts, da saga Harry Potter. Do outro lado do Rio Douro fica Vila Nova de Gaia, onde se situam as caves do vinho do Porto.


Dublin // Irlanda

Pacata, hospitaleira e, ainda assim, agitada. Graças a isso a capital irlandesa é considerada um dos destinos mais acolhedores da Europa, com suas ruas tranquilas e de fácil locomoção. A pé, o visitante tem a oportunidade de conhecer prédios de arquitetura georgiana do século 18, com suas formas simétricas e seus ornamentos discretos, além de construções históricas como a imponente Catedral de Saint Patrick. Dublin é também a capital dos pubs e das baladas agitadas, que se concentram, principalmente, na região do Temple Bar. O bairro abriga várias galerias de arte, brechós, restaurantes e feirinhas de rua e é um dos melhores lugares para quem quer ver e ser visto. Outro ponto bastante badalado é o calçadão da Grafton Street, onde fica a Brown Thomas, loja de departamentos centenária que reúne grifes famosas.


Barcelona // Espanha

Há muito o que conhecer na capital da Catalunha. Uma boa maneira de começar um roteiro por lá é caminhar em La Rambla, rua central da cidade que reúne uma grande variedade de bares, restaurantes e lojas. A via é tão extensa que liga pontos importantes como a Praça da Catalunha, o Monumento de Cristóvão Colombo e a orla. Outro ponto obrigatório é a Sagrada Família, basílica que começou a ser construída em 1882 e até hoje não foi finalizada. A obra, conduzida por Antoni Gaudí, é um símbolo do modernismo catalão, com suas torres e formas geométricas. A arte de Gaudí, aliás, pode ser vista em quase todos os lugares da cidade, em construções como a Casa Milà, edifício residencial que impressiona com sua fachada ondulada, ou o Parque Güel, que tem obras como a famosa escadaria dupla, cercada de muros convexos.


Las Vegas // Estados Unidos

Segundo o ditado, o que acontece em Vegas fica em Vegas. Nada mais adequado para definir esta cidade, conhecida como capital mundial da diversão. Fundada em 1905, com a chegada do trem que ligava Los Angeles a Salt Lake City, Las Vegas nasceu com vocação para a indulgência, com resorts de luxo, casas noturnas, lojas, bares, restaurantes e os famosos cassinos. Grande parte do burburinho fica na Strip, nome dado ao trecho Sul da Las Vegas Boulevard e que abriga hotéis colossais como o MGM Grand Las Vegas, com mais de 6 mil quartos. Já o New York New York tem uma réplica da Estátua da Liberdade e até uma montanha-russa. Nessa região é possível também assistir ao espetáculo do Cirque du Soleil ou a uma performance de ilusionismo e até shows de divas do pop.