CIDADES POR EXPLORAR NA EUROPA, PARTE I • BesThings

CIDADES POR EXPLORAR NA EUROPA, PARTE I

 

Cidades por explorar na Europa, parte I

Texto & Fotos de António Ribeiro

 

Existem muitos destinos que nos podem surpreender, sobretudo aqueles menos conhecidos e que são menos visitados, podendo facilmente nos surpreender; com cidades bonitas, pessoas acolhedoras, boa comida e muito para explorar em cidades pouco conhecidas do público em geral.

 

Vou falar sobre 9 destinos que gostei muito de conhecer, 3 mais a leste (Kiev, Minsk e Chisinau), 3 no báltico (Riga, Tallinn e Vilnius) e 3 nos balcãs (Skopje, Belgrado e Pristina); locais pouco explorados mas que merecem ser explorados, os preços são em conta e podem ser contemplados de forma bem mais tranquila sem multidões.

 

Skopje – Macedónia do Norte

 

Skopje, Capital do país sem nome, como eu lhe chamei no meu artigo, pois o nome oficial do país foi um processo difícil, devido a conflitos com uma região da Grécia, mas agora oficialmente temos a Macedónio do Norte.

A sua Capital Skopje, é um encanto, tem  vários edifícios e monumentos que têm tanto de megalómanos, como de  belos e imponentes, o centro da cidade está repleto de pontos de interesse: igreja Saint Clement of Ohrid; na praça principal, a praça Macedónia, fica a estátua do cavaleiro Alexandre o Grande; as pontes sob o rio Vardar (rio que acrescenta uma beleza extra a esta capital dos balcãs), como a ponte de pedra, a ponte Eye ou a ponte das artes; os imponentes e belos edifícios, como o Museu de Arqueologia, ou o edifício do ministério público; a madre teresa House; do outro lado do rio, fica ainda o old bazaar; a fortaleza e casa do governador; um pouco mais afastado temos no monte Vodno, a millenium Cross, podendo subir numa viagem barata de teleférico, ou caminhar pela encosta desde o ponto de bus; outro local que é fantástico (este fica já algo mais afastado, podendo ir de bus, o nº60, este leva cerca de 45 minutos) e merece sem dúvida uma visita é o desfiladeiro “Matka Canyon”, é um local excelente para relaxar e contemplar a sua beleza, uma volta de barco ou simplesmente tomar um café na margem é uma ótima actividade para um fim de tarde.

Para chegar até Skoje, temos já bastantes ofertas de voos low-cost para cidades europeias, a Easyjet tem ligação com Genebra, mas a Wizz air tem já uma grande oferta para várias cidades com as quais podemos fazer uma ligação barata com Portugal, outra opção é caso estejam pelos balcãs, podem fazer por meio terrestre ligações como Pristina ou Belgrado (no caso foi o que fiz).

O aeroporto de Skopje (SKP), fica a cerca de 25km da cidade, sendo que não existe transporte público, apenas táxi.

A cidade é bastante barata, é relativamente fácil comunicar, embora aqui o alfabeto aqui seja o cirilico, começa-se a ver muitas informações no alfabeto latino (romano) e em inglês, bem como pessoas a comunicarem em inglês; a cidade também é segura e tranquila, os transportes públicos ainda não estão muito desenvolvidos, mas consegue-se ir a todo o lado, têm um cartão recarregável, sendo fácil de usar.

Na Macedónia do Norte a moeda é o Denar (MKD) , 1€ – 61.6 MKD , o fuso horário é de mais 1h que em Portugal; o indicativo é +389 e o domínio de internet é . mk

Artigo Skopje:  Aqui

 

igreja S. clemente de Ohrid, Skopje

 

Matka canion, Skopje

 

millenium cross, Skopje

 

Belgrado e Nîs – Sérvia

 

Na Sérvia, além de muito para ver e boa comida, temos uma diversão noturna soberba, sobretudo na sua capital Belgrado. Tal como nas cidades por onde passa o rio Danúbio, este eleva a beleza da cidade, e claro, Belgrado não é excepção; toda a zona junto ao Danúbio é cheia de vida, ótima para simplesmente descansar e passear junto das margens,  além de daqui se ter uma vista fantástica sobre a cidade, sendo ainda um dos seus cartões postais.

O museu Nikola Tesla; o templo Sveti Sava: a Assembleia Nacional; a fortaleza de Belgrado, onde dentro fica o parque Kalemegdan; a praça da república ou o Museu Nacional da Sérvia, são alguns dos locais a visitar, percorrer também o seu centro histórico ou o bairro boémio de Skadarlija irão complementar esta visita à capital da Sérvia.

Nota para a pequena cidade de Nîs, fui até aqui desde Belgrado, para posteriormente apanhar o voo para Milão, é uma simpática cidade, bonita, com uma zona fortificada e o rio Nisava, pode ser uma opção para fazer ligação até Belgrado.

Para Belgrado, temos voos para outras cidades Europeias (com as quais podemos fazer uma ligação em conta com portugal) pela Easyjet, Vueling ou Wizz Air (que tem uma oferta maior), podem ainda optar por outras cidades na Sérvia que possam ter ligações mais em conta. Do aeroporto de Belgrado (BEG), para o centro da cidade, são cerca de 18km, o bus A1 demora cerca de 30 minutos a fazer o trajeto, informações aqui.

A cidade apesar da grande animação noturna é segura e tranquila e achei que a comunicação é fácil, os preços são em também em conta, sobretudo se procurarmos locais menos turísticos. Para a Sérvia é necessário passaporte, recomendo que vejam no portal das comunidades mais informações.

O fuso horário da Sérvia é de mais 1 h que em Portugal, o alfabeto é o cirilico, embora seja comum o alfabeto latino (romano); a moeda usada é o Dinar (RSD), 1€ – 117 RSD ; o indicativo telefónico é +381 e o domínio de internet é .rs

Artigo de Belgrado e Nîs:  aqui

 

vista sobre Belgrado e rio Danúbio

 

Barco no Danúbio, com belgrado no horizonte

 

templo Sveti Sava, Belgrado

 

Pristina – Kosovo

 

Kosovo que é um país que nem muitos outros o reconhecem, é um dos países mais “novos” da Europa, talvez dos menos conhecidos nos balcãs, a verdade é que é uma simpática cidade que merece pelo menos um dia de visita, os preços são muito convidativos, sendo também uma cidade agradável muito acolhedora e com muita gente jovem.

Estive aqui um dia e meio, e depois segui de bus para Skopje, penso ser um bom plano para fazer um roteiro nos Balcãs.

O monumento Newborn (que assinala a independência do Kosovo, em 2008), a catedral da madre Teresa, o teatro Kombetar, a mesquita imperial, o palácio da juventude, a torre do relógio, a “peculiar” biblioteca Nacional (que em termos arquitectónicos é muito arrojada), são alguns exemplos do que temos para ver na capital Kosovar. Percorrer o centro histórico, ver as bancas de mercado no bazar ou ver alguma arte urbana é também algo a ter em conta, nota para um restaurante que vale a pena ir sendo um dos melhores do país e que tem preços muito em conta, o Liburnia.

Para Pristina temos voos low-cost desde cidades europeias como Genebra,  Milão, Berlim, Dortmund,etc, as companhias Easyjet e Wizz Air penso que são as melhores opções para fazer estas rotas; desde o aeroporto de Pristina (PRN), até á cidade são cerca de 15km, quando eu fui a única opção era o táxi, mas agora existe uma linha de bus, que demora cerca de 22 minutos, custando apenas cerca de 3€, informações aqui.

Outra opção será por exemplo,de bus desde Skopje que são apenas cerca de 2h.

No Kosovo a moeda é o euro, o fuso horário é  de mais uma hora que em Portugal, o indicativo telefónico +383 e o domínio de internet  é. xk

Artigo de Pristina:  Aqui

 

A torre do Relogio,Pristina

 

monumento NewBorn,Pristina

 

Palácio da juventude e desportos,Pristina

 

Catedral Madre Teresa, Pristina

 

Riga – Letónia

 

Estive duas vezes na capital Letã, infelizmente na primeira vez não pude visitar tudo, pelo que fiz uma segunda visita, seguindo desta vez para a Estónia.

O centro histórico da cidade é património mundial da UNESCO e é um verdadeiro paraíso histórico, juntando a beleza do seu rio Duína, temos os ingredientes todos para ter um destino fantástico para conhecer.

A Catedral de Riga, a torre da pólvora, a praça Dome, a catedral S. Tiago, o Castelo, a Biblioteca Nacional, a ponte Vansu, a igreja de S. Pedro, o monumento e praça da Liberdade, o parque Bastejkalna, a Catedral da Natividade de Cristo ou uma ida ao mercado (onde além de compras, podemos ainda almoçar no interior do mesmo), são apenas alguns dos exemplos das inúmeras atrações que esta cidade tem para oferecer.

A cidade conta também com muita diversão noturna, contando com bons bares e com preços em conta, tendo também ofertas “gentleman club”.

Riga tem uma envolvência magnífica, com zonas de lazer com bonitos parques e o rio que acrescenta sempre uma beleza extra a esta cidade no Báltico.

 

Para Riga, temos voos desde várias cidades europeias em companhias low-cost, Ryanair e wizz air têm várias rotas, a companhia de bandeira é a Airbaltic, que oferece também boas ligações sobretudo para outros países do Báltico, fui para Vilnius a muito bom preço. Do aeroporto de Riga  (RIX) até ao centro da cidade, são cerca de 10 km, podemos ir de bus, a linha nº 22, consulte o site transportes de Riga, aqui.

A cidade é tranquila e segura, é muito fácil comunicar e tem preços na generalidade em conta.

Na Letónia o fuso horário é de mais 2 h que em Portugal, a moeda é o euro, o indicativo telefónico é +371e o domínio de internet é .lv

Artigo de Riga: Aqui

 

Praça liberdade, Riga

 

Riga com vista desde o rio

 

Castelo de Riga

 

Centro Histórico de Riga

 

Catedral de Riga

 

Vilnius e Trakai – Lituânia

 

À semelhança de Riga, estive duas vezes em Vilnius, sendo que na segunda vez, aproveitei para ver e descontrair em Trakai, esta pequena vila Lituana, oferece uma tranquilidade fantástica, além de toda a harmonia que aqui se vive junto água, temos um castelo que é fantástico, um castelo gótico, originalmente do século XIV, rodeado de água, tendo apenas o acesso terrestre para entrada do mesmo, o castelo é lindo na sua envolvência além de merecer a visita ao interior, uma volta de barco á sua volta também será uma actividade agradável, para chegar aqui desde Vilnius podemos ir de bus ou comboio, o bus acho mais prático, demora cerca de 30 minutos e tem bastantes horários, informações, aqui.

 

Trakai

 

Castelo de Trakai

 

A capital da Lituânia é um misto de moderno e antigo, com uma junção de edifícios vanguardistas e modernos dum lado do rio Neris, e do outro a zona histórica, dentro das muralhas e que é muito bonita, a calçada tradicional, um punhado de atrações como a igreja S. Ana, a Câmara Municipal, os Museus de Arte Contemporânea e de Arte Nacional, a igreja de St. “Paraskeva”, a rua “literatu” onde estão várias obras de arte, entre outros locais, no fim desta zona acolhedora, já perto do rio, ficam a Catedral de vilnius, bem como o torre da mesma (estas ficam separadas), aqui próximo, fica o monte onde se situa no topo a torre do castelo, uma imagem de marca da cidade, além de que nos oferece uma vista privilegiada sobre a cidade e é um cartão postal de Vilnius. Nota ainda para o bairro alternativo da cidade, o bairro Uzupis (que tecnicamente é uma “república” independente, como o bairro Christiania em Copenhaga).

Para chegar aqui, podemos ir pela Wizz Air (que tem a maior oferta de rotas) ou Ryanair, que oferecem ligações baratas com outras cidades europeias; o aeroporto de Vilnius (VNO), fica a apenas cerca 7km da cidade, o bus demora cerca de 20 minutos, linhas e informações, aqui.

A cidade é tranquila, é fácil comunicar e em termos de preços, diria que são semelhantes aos de Portugal. Na Lituânia, não precisamos de passaporte, o fuso horário é de mais 2 horas em relação a Portugal, a moeda é o Euro; o indicativo telefónico é +370 e o domínio de internet é : .it

Artigo de Vilnius e Trakai:  Aqui.

 

Igreja de S. Ana, Vilnius

 

Catedral de Vilnius

 

rio Neris, Vilnius

 

rio e monte com a torre do castelo, Vilnius

 

bairro Uzupis, Vilnius

 

Tallinn – Estónia

 

Outra cidade lindíssima no Báltico é Tallinn, aqui vamos fazer uma verdadeira viagem no tempo e mergulhar no mundo medieval, o seu centro histórico é lindíssimo, convidando a caminhadas recheadas de muito para ver, sempre neste cenário que remete para uma viagem no tempo de volta ao tempo medieval. Além dos vários miradouros onde nos podemos deliciar com esta cidade medieval fantástica, temos muito para ver, começando pela joia da coroa, que é a Catedral Alexander Nevsky (simplesmente deslumbrante); a Câmara Municipal e a sua praça, onde fica bem próximo aquela que é das farmácias mais antigas da Europa, a “Raepteek”; a Praça da Liberdade: a Igreja S. Nicolau; as pontes da passagem S. Catarina; a igreja S. Olavo; a igreja S. João, e muito mais, isto além de percorrer estas calçadas sinuosas, as suas muralhas e torres onde em algumas destas podemos subir, tudo completa uma viagem que será soberba; já fora das muralhas ainda temos por exemplo o Museu Marítimo, o Museu da Energia, entre outros.

Dar um breve passeio fora das muralhas que abrigam este tesouro medieval, também será bastante agradável, vendo assim uma cidade completamente diferente, com bairros e uma vida completamente diferente; fora das muralhas tenho que dar um destaque especial, embora mais afastado (a cerca de 2.5km, podendo ir pela linha 1 do tram), temos de ver os jardins e o Palácio Kadriorg, é simplesmente lindíssimo;  nota também o memorial Rusalka.

A cidade é super tranquila e segura, quase toda a gente fala inglês e os preços creio que serão como em Portugal.

Para chegar aqui podem ir de uma cidade europeia, onde temos ofertas pela Wizz Air e Ryanair, Bremen, Berlim, Barcelona, Milão, Viena, ou Roma, são algumas sugestões; outra opção é fazer mais que um país báltico através de bus, eu fui pela companhia de bus Lux Express e recomendo, fiz desde Riga e foi muito bom e a preços acessíveis; outra opção para completar a viagem, ou chegar aqui é apanhar um ferry para Helsínquia, a viagem demora cerca de 2h, no site direct ferries, podem ver as opções disponíveis para o trajeto.

O aeroporto de Tallinn (TLL), fica a cerca de 4km da cidade, o tram 4, ou o bus nº2  são as opções de transporte público, informações no site de transportes.

A moeda é o Euro, o fuso horário é de mais duas horas que em Portugal, o indicativo telefónico é +372 e o domínio de internet é .ee

Artigo de Tallinn: Aqui

 

rua na zona medieval de Tallinn

 

catedral Alexander Nevsky,Tallinn

 

praça do município e câmara municipal Tallinn

 

vista de Tallinn

 

Palácio Kadriorg, Tallinn

 

ruela no centro antigo de Tallinn

 

Kiev – Ucrânia

 

A cidade de Kiev é simplesmente um encanto, adorei esta cidade, sobretudo pela beleza arquitetónica, foi uma verdadeira surpresa ao descobrir tanta coisa bonita que a capital Ucraniana tem para oferecer

A capital Ucraniana foi dos locais que mais excederam as minhas expectativas, um verdadeiro tesouro com muita coisa para ver, uma harmonia fantástica, sobretudo junto ao rio Dnipro, onde até temos uma praia fluvial e um parque repleto de diversões com área de lazer.

Monumentos como: o arco ” friendship of Nations arch”( além do seu parque envolvente que é fantástico); a praça da independência e a sua estátua; o Golden Gate; a catedral de S. Sofia de Kiev; o Mosteiro de S. Miguel (das cúpulas douradas); igreja St. Andrew’s, o bairro  Podil, a igreja  igreja de s.Andrew’s; o parque de arte urbana; o Museu de Chernobyl ( o museu é ótimo de visitar, caso tenham tempo e disponibilidade, fazer um tour até Chernobyl será por certo algo fantástico); a fortaleza de Kiev; o palácio Mariyinsky; o mosteiro de Kiev, a estátua de “motherland”; a casa do governo; o estádio olímpico; descer pelo funicular até junto do rio e comer algo junto deste, fazer um pequeno tour de barco no rio Dnipro, ou explorar um pouco mais da cidade, onde por exemplo temos ainda o encanto de algumas estações de metro, como a de Arsenala, são apenas algumas sugestões, acho que três dias será o ideal para conhecer esta encantadora cidade.

Achei a cidade tranquila e segura, as pessoas embora algo fechadas, achei-as muito acolhedoras, os preços são muito acessíveis, a comunicação não foi difícil,  embora com pessoas mais velhas houvesse mais dificuldade, no entanto a maioria dos locais tinha informação em inglês.

 

Infelizmente dada a situação (em 2022), em que este país foi invadido, não existem voos para a Ucrânia, apenas espero que isto se resolva e que volte à normalidade, a Ucrânia é um país!!,com pessoas, cultura e identidade, ninguém merece morrer por ideologias políticas, ou por anexações  contra a vontade do povo em causa, um desejo que brevemente possamos voltar a visitar Kiev e todas as outras cidades Ucranianas que lutam para se manterem firmes, fui muito bem recebido e tratado aqui, pelo que gostava de voltar… a todo o povo Ucraniano desejo tudo de bom.

O alfabeto usado é o Cirilo, o fundo horário é de mais 2h que em Portugal, a moeda usada é o Hryvnia Ucraniano (UAH), 1€- 36.8 UAH , o indicativo telefónico é: +380 e o domínio de internet é : .ua

Artigo de kiev ( o primeiro que escrevi para o site): Aqui

 

Friendship of Nations arch, Kiev

 

praça independência, Kiev

 

Golden Gate, Kiev

 

mosteiro S. miguel, Kiev

 

fortaleza Kiev

 

Minsk – Bielorrússia

 

Embora o processo de entrada na Bielorrússia, tenha sido algo burocrático, a verdade é que mereceu o tempo perdido nestes processos, a cidade é bonita, embora ainda não muito aberta ao turismo, a verdade é que tem bastante para ver e descobrir esta capital da Bielorrússia. Confesso que foi uma diferença grande entre aqui e Kiev, pois fiz as duas cidades de seguida, estilos diferentes, mas ambas merecem uma visita.

A cidade é relativamente pequena, pelo que a pé podemos ir facilmente à maioria dos locais, contudo o metro é fácil de usar (até porque é bem pequeno, tendo apenas três linhas); a Biblioteca Nacional é talvez o único local mais distante do centro, mas que merece uma visita, pois tem uma arquitetura singular bem moderno, ficando também numa área mais recente.

O estilo soviético está bem presente, com as avenidas longas e largas, bem como os seus edifícios, conta inclusive com uma estátua de Lenin, mesmo em frente à casa do governo da Bielorrússia, um edifício enorme, bem ao estilo soviético.

Entre outros, nesta cidade que nos pode surpreender, temos locais a visitar como: a praça da Independência; o bairro Trinity; a Catedral do Espírito Santo; a igreja (católica) de S. José, a Igreja Vermelha; a câmara municipal, o parque vitória, onde além de relaxar e desfrutar de um parque bem bonito, temos uma portão de entrada imponente e bem bonito ( monumento do triunfo); junto do parque vitória temos ainda o obelisco (monumento dos heróis) e o Museu da Grande Guerra; o palácio da República;a academia Nacional de Ópera ou o circo estatal são apenas alguns locais de destaque, creio que um dia inteiro será pouco para visitar tudo, temos bastante para ver sempre com muita conexão histórica.

Dada a situação atual em que o espaço aéreo da Bielorrúsia se encontra encerrado, será difícil chegar aqui por voo, pois não temos voos de e para a europa, nota para que, pelo menos na altura em que fui, tínhamos de entrar pelo aeroporto de Minsk, além de ter um formulário e comprovativo de seguro de viagem, informações podem ser obtidas no portal das comunidades.

A cidade é tranquila e segura e os preços são bastante acessíveis, pouca gente fala inglês, mas já se nota (notava), alguma abertura para o turismo e tentativa de falar inglês, bem como ter informações em locais turísticos. O alfabeto é o círilico e vi poucas informações em alfabeto latino; o Fuso horário é de mais 2h que em Portugal, a moeda é o rublo Bielorusso (BYN), 1€ – 2.5 BYN, o indicativo telefónico é +375 e o domínio de internet é : .by

Artigo de Minsk: Aqui

 

Catedral do espírito santo, Minsk

 

Igreja S. José, Minsk

 

Igreja vermelha, Minsk

 

Obelisco do monumento dos heróis da grande guerra, Minsk

 

Entrada do parque vitoria, Minsk

 

Biblioteca nacional, Minsk

 

Academia nacional de opera e ballet á noite, Minsk

 

Chisinau – Moldávia 

 

Com quase toda a certeza, a Moldávia (Moldova), não será um destino que venha na mente de muita gente, mas a verdade é que pode ser uma agradável surpresa, a Moldávia é provavelmente o país mais pobre da Europa, contudo a sua capital tem muito para oferecer, além de muitos museus, parques e monumentos, acho interessante países e cidades que querem e em que se nota a sua tentativa de se abrirem para o turismo e se tornar mais globais.

Já se começam a ver bastantes informações em inglês e as pessoas tentam também falar inglês, embora seja sobretudo os mais jovens que o fazem, nota-se alguma falta de desenvolvimento mas temos muito para ver, locais como: monumento aos Heróis Komsomolist; Museu de Belas Artes (Hertza House); a Catedral da Natividade de Cristo, que fica bem próxima do cartão postal da cidade, o Arco do Triunfo; a torre da água (Museu da cidade); o Museu da História da cidade, o Museu Militar; a Òpera Nacional; temos ainda várias igrejas, sobretudo ortodoxas, e confesso que talvez das mais bonitas que já vi, a Igreja S. Teodora de la Sihla, ou a Igreja de S.Pataleon, são alguns exemplos, nota também para a igreja Católica Romana; Organ Hall (museu de belas artes); monumento aos Heróis Komsomolist; ver e desfrutar do parque Dendrarium, ou do parque Marea Morilor; o Monumentul Deportalitir, ou o Memorial Complex Eternity são alguns dos locais a conhecer nesta simpática e agradável cidade.

 

Outra actividade a fazer caso tenham tempo, é visitar Tiraspol, que é a capital do “autoproclamado país” da Transnístria, aqui ainda se vive quase que no tempo na união soviética, não pude ir, mas pessoas que estavam no meu hostel e que foram recomendam, pelo menos um par de horas. Destaque também para aquela que é a maior adega do mundo, a Adega de Cricova que conta com vários kilómetros subterrâneos e mais de 1 milhão de garrafas, fica a cerca de 15km da cidade.

Temos voos diretos desde Lisboa para Chisinau pela companhia de bandeira da Moldávia, a Air Moldova, contudo os preços como podem ser mais elevados podemos sempre em alternativa escolher uma ligação com outras cidades europeias, a Wizz Air tem bastantes rotas ( eu por exemplo fui desde Barcelona e regresso para Veneza-Treviso).

Desde o aeroporto de Chisinau (KIV) até ao centro da cidade são cerca de 13km (nota para que o trânsito é caótico), embora exista um bus que faz a ligação em cerca de 30-40 minutos, existe pouca informação e pelo que sei tinha pouca frequência, a melhor forma é de táxi, mas ou tentem negociar antes o valor, ou instalar a app YandexGo  (uma espécie de Uber usado na Rússia e em países próximos).

O fuso horário da Moldávia é de mais 2 h que em Portugal, a moeda é o Leu Moldavo (LEI), 1€ – 19.7 LEI; o indicativo telefónico é +373 e o domínio de internet é: .md

Artigo de Chisinau: Aqui

 

I love Chisinau

 

Catedral da Natividade de Cristo, Chisinau

 

Museu de História da Moldávia, Chisinau

 

Memorial Complex Eternity, Chisinau

 

Viagens Felizes

 

Reservas (click):

Booking – Alojamento

Get Your Guide– Tours, entrada em monumentos

Iati- Seguro de Viagem

BookAway- Reserva de bilhetes Bus, Ferry, Comboio

 

 

O conteúdo CIDADES POR EXPLORAR NA EUROPA, PARTE I aparece primeiro em Amantes de Viagens.