Conheça os principais pontos turísticos de Salvador! • BesThings

Conheça os principais pontos turísticos de Salvador!

Pontos turísticos de Salvador? Você vai encontrar um dos únicos lugares do Brasil onde o sol nasce e se põe no mar. Aliás, a ligação do sol com o mar explica a beleza da cidade. Isto é, o modo como a luz reflete nas águas faz você entender de onde vem tanta inspiração para quem já falou sobre a cidade em músicas, poemas e romances.

Dito de outra forma, o local é uma península, por isso, tem água por todo o seu perímetro. Assim, a Baía de Todos os Santos de um lado e o Oceano Atlântico do outro. A cidade está localizada ao leste do Estado da Bahia. Para quem vem do Sul, a Bahia é a porta de entrada para a região Nordeste, lembrada pelas praias de águas quentes, sua culinária do litoral ao sertão, e cultura.

O aeroporto fica na região metropolitana de Salvador, em Lauro de Freitas. Para quem desembarca, há um serviço de translado gratuito para o metrô a cada dez minutos. Se você já quer experimentar a culinária da cidade, há um acarajé na área externa do aeroporto, na parte das tendas vermelhas. Além disso, o local tem infraestrutura adequada para serviços usuais, como aluguel de carros, lojas e restaurantes.

Se você deseja uma cidade com movimento em todos os dias, a melhor época do ano para visitar Salvador é o verão. Contudo, a cidade pode ser aproveitada durante todo o ano, inclusive suas praias e o sol. Junho é o mês que mais chove na cidade, porém, ainda assim, é época de festa junina.

Agora que fizemos esse resumo sobre a cidade, prepare a sua agenda para anotar os principais pontos turísticos e aproveitar. Acompanhe!

Quais os principais pontos turísticos?

Salvador é um destino que tem praia, prédios históricos, mirantes e, claro, muita música! Segundo o Observatório do Turismo da Bahia, este ano, até maio, o fluxo de passageiros, dos principais aeroportos do Estado, foi de 632.869 pessoas.

Assim, o número é uma boa expressão da popularidade das atrações como Praia da Barra, Pelourinho, Elevador Lacerda, Arena Fonte Nova, Rio Vermelho, Morro do Cristo, Praia do Buraquinho, Ponta do Humaitá, Santo Antônio Além do Carmo e Praia da Gamboa.

Quer saber mais sobre cada um desses lugares de Salvador? Então veja logo abaixo as principais dicas de como aproveitar cada pedacinho da cidade.

Praia da Barra

Associou o nome ao carnaval de Salvador que passa na televisão? Provavelmente você já deve ter visto um dos mais famosos cartões postais da cidade. É nesta praia que está o Farol da Barra, onde há uma das vistas mais bonitas do mar.

Localizada no ponto mais extremo da península, o Farol é uma edificação do século 19, construído após a invasão holandesa, e é um dos primeiros do continente. Com 15 reais você conhece o interior, que conta com o Museu Náutico da Barra, que reúne acervo de instrumentos de navegação, maquetes de embarcações e informações sobre a história militar, marítima e administrativa de Salvador.

Ah, para estudantes com comprovação, a entrada sai pela metade do valor. Depois de visitar o acervo arqueológico do museu, você pode aproveitar a vista no calçadão que tem boas opções da comida baiana, como o Acarajé (bolinho de massa de feijão com camarão e creme de quiabo).

Um conselho é chegar cedo para aproveitar o mar em que se pode encontrar pequenos peixes coloridos na água transparente. Em alguns pontos, pedras formam piscinas naturais. Para uma experiência tranquila, confira a tábua das marés no celular, uma tabela que informa os horários em que o mar está mais cheio ou seco.

Nesse sentido, há várias formas de aproveitar as águas da Praia da Barra. No local, você consegue alugar prancha, caiaque, stand up e canoa havaiana. Assim, ver a orla com alguma distância, no mar, pode ser uma ótima recordação para dar o seguinte conselho a algum amigo: “conheça Salvador“. Por falar nisso, caso prefira um conforto maior para aproveitar a praia, é possível alugar sombreiros e cadeiras na faixa de 10 reais.

Morro do Cristo

Pertinho do Farol e da Praia da Barra — você consegue ir caminhando —, há o Morro do Cristo. O local de acesso gratuito também oferece uma das melhores vistas de Salvador. A praia também é ótima para tomar banho quando a maré está baixa. Você pode comer um queijo coalho assado na brasa, do comércio de vendedores ambulantes que passam pela areia, e aproveitar o pôr-do-sol.

Além disso, o Morro do Cristo tem vários coqueiros e uma grama verdinha pra se sentar e sentir a brisa da maresia. Uma beleza relaxante para desfrutar da cidade. Pode ser um bom momento de descanso para retomar as energias e seguir com o roteiro noturno, por exemplo.

Se você gosta de tirar fotografias, esse é o local perfeito para aproveitar a luz e as cores. Quer dizer, a própria Salvador pode ser definida como a cidade da imagem. Há muito para recordar com fotos. Inclusive, é o tipo de local que surpreende pela dimensão que as fotos não conseguem transmitir.

Santo Antônio Além do Carmo

A parte histórica de Salvador é composta por um dos bairros mais antigos da cidade, datado do século XVII. Santo Antônio Além do Carmo fica ao lado do Pelourinho. O local é conhecido pelo clima tranquilo, artístico e boêmio. Nele, há a Igreja de Santo Antônio e a Fortaleza da Capoeira. Esta última é um lugar de destaque da cultura afro-brasileira, com exposições que contam um pouco da história da Capoeira.

Quer tomar uma cervejinha enquanto aprecia a vista dos prédios históricos? Então vá ao Oliveiras Bar, ponto da boêmia soteropolitana. Há também a vista para a Baía de Todos os Santos no Antique Bistrô. Ou você pode apreciar bons drinks no Malembe. Realmente, as opções são muitas, e uma boa andada pelo bairro é uma oportunidade de descobrir lugares charmosos enquanto aprecia a arquitetura colonial.

Pelourinho

“Michael, Michael eles não ligam pra gente!”. Você conhece essa frase? Ela é da música They Don’t Care About Us, de Michael Jackson, com o clipe gravado no Pelourinho e lançado em 1995. Mais de 25 anos depois, a visita do astro ainda marca a história do bairro, que até então estava sem a devida atenção. Além disso, tornou conhecido mundialmente o grupo musical Olodum, Patrimônio Cultural Imaterial do Estado da Bahia. Até hoje, a roupa usada por Michael, que estampa a logo do grupo, é uma lembrança famosa de Salvador.

Nesse sentido, o resultado social desse clipe foi o aumento do fluxo de turistas e a preservação da memória dessa parte histórica da cidade, com ruas de pedra, da época em que o Brasil era colônia.

Os sobrados de arquitetura portuguesa emolduram a região onde se pode prestigiar ensaios do Olodum, na Praça Tereza Batista. Na verdade, é comum encontrar muita música ao vivo na região repleta de bares. Um dos pontos obrigatórios para conhecer é a icônica Fundação Casa de Jorge Amado. Lá é possível conhecer mais de perto a obra de um dos escritores responsáveis por popularizar, mundialmente, a cultura baiana.

Por falar nisso, algumas novelas clássicas e filmes, adaptações de seus livros, foram filmadas no Pelourinho. Por exemplo, Tieta, Tenda dos Milagres, Gabriela e Dona Flor e seus dois maridos. O lugar é palco importante de muitas festas, como os ensaios do Cortejo Afro e o carnaval.

O Pelourinho também tem a Casa do Carnaval, que, como o próprio nome antecipa, é um espaço que conta a história de uma das festas mais famosas de Salvador. Nele, você pode observar exposições que mostram fantasias, fotos e vídeos de vários carnavais.

Além disso, além dos sobrados e casarões coloniais, o ponto turístico tem a Igreja e o Convento de São Francisco. Assim, para quem gosta de arte sacra, o local também conta com a Catedral Basílica de Salvador. Adornos barrocos, altares banhados a ouro e azulejaria portuguesa são elementos constantes nessas e em outras igrejas da região, como a do Rosário dos Pretos e a de São Pedro dos Clérigos.

Saindo do sagrado e entrando no profano, um local gastronômico raiz é a cachaçaria O Cravinho, que abriga uma adega com vários tonéis de madeira e é famosa pela cachaça que dá nome ao espaço. Aliás, essa é uma ótima lembrança para levar como presente, por conta da embalagem da cachaça que vem em uma louça branca, com uma estampa de design característico.

Elevador Lacerda

Passou por Santo Antônio Além do Carmo, visitou todo o Pelourinho e quer seguir para o próximo ponto turístico? Com alguns passos, você está no Elevador Lacerda, uma das vistas mais bonitas para a Baía de Todos os Santos. A construção liga a cidade alta à cidade baixa, como são chamadas as duas regiões de Salvador, cheia de ladeiras e morros.

Esse ponto turístico de Salvador é uma oportunidade de conhecer a história da arquitetura da cidade. Inaugurado em 1873, ele foi o primeiro elevador urbano do mundo. Em 1930 a edificação passou por uma reforma que modernizou o design e resulta no estilo que permanece até hoje.

A estrutura é uma importante via de acesso para o Mercado Modelo de Salvador, que conta com mais de 250 lojas, incluindo restaurantes, artesanato e outros serviços. O prédio, aliás, também é histórico e um ótimo cartão postal para se visitar ao descer do elevador.

Arena Fonte Nova e Dique do Tororó

Local onde se pode assistir a jogos de futebol e grandes shows, a Arena Fonte Nova é um dos legados da Copa do Mundo. A construção impressiona por suas dimensões, sendo um ótimo cartão postal para quem gosta de futebol. Ela fica ao lado do Dique do Tororó, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Ele é um manancial natural da cidade, que conta com as famosas oito esculturas de Orixás.

Logo, é possível observar Iansã, Oxum, Ogum, Oxóssi, Xangô, Oxalá, Iemanjá e Nanã no espelho da água do Dique. As esculturas são de autoria do artista plástico Tatti Moreno. É bom lembrar que Salvador é um dos locais onde mais se pratica a cultura religiosa afro-brasileira. Esta, é uma das heranças da presença de negros escravizados do Brasil colonial e de sua mistura com as culturas indígenas.

Bares do Rio Vermelho

Se você quer provar um dos melhores acarajés da Bahia, vá ao bairro litorâneo do Rio Vermelho. Há um largo com vários bares em que é possível degustar dos famosos acarajés da Dinha e Cira. Lembre-se de que quando se pergunta se quer o prato quente, significa com o uso de pimenta. Na dúvida, prefira sem, até porque há pimenta no preparo do acarajé.

Além dos pratos típicos, o local é um ponto de boemia da cidade, com música ao vivo e uma oferta variada de cervejas e drinks. Tudo isso ambientado na paisagem costeira da praia urbana do Rio Vermelho. Há muitas casas de show no perímetro, em que você pode escutar pagode, axé, suingueira e samba baianos. Além, é claro, de outros ritmos, como música eletrônica, forró e rap.

A recomendação é ir no finalzinho da tarde e pegar o happy hour, com preços mais convidativos. Você também pode esticar até a noite, quando começa o agito. O bairro também é conhecido pela Casa do Rio Vermelho, onde morou Jorge Amado e sua esposa, Zélia Gattai.

Dessa forma, vale o planejamento de uma visita a essa casa que é um ponto turístico arquitetônico. No espaço, você encontra uma exposição sobre a vida e a obra do escritor. Há muitos ambientes que permanecem organizados de modo semelhante à época da morada do casal. O que chama a atenção é a azulejaria com desenhos de Carybé, artista plástico argentino que criou um profundo repertório artístico da Bahia.

Praia do Buraquinho

Quer conhecer um amanhecer paradisíaco, daquelas imagens de plano de fundo de notebook ou celular? A Praia do Buraquinho pode ser essa experiência. Lembra do Aeroporto de Salvador que falamos no início deste texto? Então, essa praia fica próxima, também no município de Lauro de Freitas, na região metropolitana.

A praia, que tem belas palmeiras, é ideal para levar a família, com oferta de serviços como esportes aquáticos, comida praieira simples e saborosa. É bom ficar atento às pedras, então vale continuar atento à informação que demos sobre a tábua das marés, beleza? Há boa estrutura para receber turistas, com barracas bem arrumadas e atendimento preparado para o fluxo de pessoas.

Ponta do Humaitá

Salvador é cheia de pontas, em cada há uma nova oportunidade de ver o sol mergulhando ou submergindo das águas. A Ponta do Humaitá é um dos locais mais bonitos para observar esses movimentos de luzes. Agora, até este ponto da leitura, você já deve ter percebido a repetição sobre os vários lugares de Salvador que tem essa beleza praiana de sol e mar.

Bem, se em palavras os pontos turísticos podem dar a sensação de que tudo é a mesma coisa, a realidade diz outra. Isto é, cada pôr-do-sol em algum ponto de Salvador é singular. Dessa forma, essa ponta da cidade é mais um desses cantos para adicionar a sua coleção de memórias litorâneas.

A Ponta do Humaitá tem um píer, com um Farol da Marinha, em frente a uma igreja histórica. Próximo a ela, há o Forte de Monserrat, um ponto turístico que vale uma esticadinha para visitar. Há bares e restaurantes próximos para completar a experiência. Ah, sem esquecer que é possível encontrar pescadores em atividade e pessoas que pulam do píer para o mar. Então fica aí a indicação de aventura.

Praia da Gamboa

A Gamboa é uma pequena praia, muito boa para banho e com uma vista incrível. Ela é próxima do Solar do Unhão e do Museu de Arte Moderna. Estes dois locais tem também suas respectivas praias, que levam os seus nomes. Há muita música e é um roteiro fora da curva, para quem deseja se aventurar pelo coração da cultura soteropolitana.

Uma característica singular dessa região é a faixa de terra formada por várias pedrinhas. O acesso ao local pode ser a pé ou por barco. O serviço de bares e restaurantes é simples, com comida boa e acessível, como o bar da Lu que tem o tira-gosto de Pititinga.

Este é um pequeno peixe que é frito e vai bem com uma cerveja. Ah, também é por essas redondezas que fica o Ré Restaurante de Dona Suzana, um lugar que pode somar ao seu roteiro gastronômico.

Ré Restaurante Dona Suzana

O local é famoso pela sua moqueca. Além disso, o restaurante teve a sua história contada recentemente em um dos episódios de um documentário da Netflix chamado Street Food. Assim, o restaurante é uma ótima oportunidade de experimentar a comida de raízes portuguesas e africanas.

O prato da Dona Suzana aparece como uma das melhores moquecas já provadas em Salvador, segundo as avaliações do Trip Advisor e Google. O local é simples, com vista para o mar, e tem opções de ensopados de carnes e frutos-do-mar. O destaque é para os alimentos frescos, com um preço justo. Vale a pena uma boa conversa com a dona do restaurante, que é uma simpatia de pessoa.

O Ré Restaurante Dona Suzana fica na comunidade do Solar do Unhão, nos fundos da casa da dona. Se em um primeiro momento pode surgir um sentimento de atenção por conta de sua localização, em uma segunda olhada se percebe que o local é agradável e seguro, onde vivem pessoas dignas e que merecem todo o respeito.

Assim, aproveitar a experiência culinária, que conta com pratos feitos de leite de coco natural e peixes pescados no próprio local, é um convite a conhecer a cultura do Brasil de verdade.

Para garantir que a experiência seja incrível, o segredo é ir em dias de semana, com menos movimento, ou chegar antes das 12h. O restaurante é muito requisitado, frequentado por muitos turistas estrangeiros, por isso, costuma ter filas para quem não chega cedo. Além disso, a vista é coerente com a beleza de tantos outros cartões postais de Salvador, com o adicional de que você irá apreciar enquanto degusta uma comida excepcional.

Igreja de Nosso Senhor do Bonfim

Para encerrar as nossas recomendações, não poderia faltar um dos maiores símbolos de Salvador, expressa nas famosas fitinhas coloridas de Nosso Senhor do Bonfim. A igreja que leva esse nome, construída na primeira metade do século XVIII, é um ponto turístico praticamente obrigatório para quem visita a cidade. Ela homenageia o padroeiro da Bahia. Também é nela que acontece a festa da lavagem da escadaria do Bonfim.

Afinal, lá você pode tirar uma foto nas grades coloridas do santuário, repletas de fitinhas. Essa é uma forma de selar o ritual cultural de amarrar uma dessas fitinhas, dando três nozinhos, que correspondem a pedidos que serão realizados quando a fita se partir. A igreja está localizada próxima à Ponta do Humaitá. Então aproveite para fazer o duplo passeio.

Os principais pontos turísticos de Salvador provam que a cidade é um destino ideal do Nordeste para quem gosta do mar. A cidade é abraçada, de todos os lados, pelas águas, o que proporciona assistir ao sol se pôr no mar. Isto é, você pode ver a profusão de raios que brilham no espelho das águas no Farol da Barra ou na Ponta do Humaitá.

De toda forma, a luz natural da cidade dá um tom especial para as paisagens de Salvador, que possibilitam visões da cidade baixa, como a praia da Gamboa, ou da cidade alta, diretamente do Elevador Lacerda. Por este último, você tem acesso aos prédios históricos do Pelourinho e, depois, do Santo Antônio Além do Carmo. Lugares de boemia cultural que valem a pena visitar mais de duas vezes.

A cidade, que já foi a primeira capital do Brasil, é o lugar das águas cantadas pelos poetas, músicos e escritores clássicos, como Dorival Caymmi, Jorge Amado e Caetano Veloso. Além disso, há muitos roteiros turísticos próximos, o que pode ser somado aos lugares bonitos em Salvador.

Deu para perceber que uma única viagem é pouco para conhecer tantas atrações, concorda? Então mostramos agora como você pode ter mais oportunidades de aproveitar a Bahia ou qualquer outro destino. Para isso, basta fazer parte do Programa Tudo Azul! Acesse e saiba mais!

O post Conheça os principais pontos turísticos de Salvador! apareceu primeiro em Revista Azul.